Responsabilidade e união

março 23, 2020 9:30 am

 

Alguns dias atrás eu vim a essa coluna para dizer que “nem sempre as coisas ocorrem como a gente planeja”. Naquele momento, a guinada percebida por mim, no meu caminho, era abandonar a pré-candidatura à prefeitura para assumir o desafio de coordenar as atividades internas do Governo de Minas, na posição de Secretário-Geral do Estado.

Poucos dias passaram e o estado foi atingido pela chegada da infecção pelo coronavírus. Mesmo antes de eu deixar a Câmara Municipal, que está com as suas atividades suspensas, ou de assumir a cadeira de Secretário de Estado, fui obrigado a arregaçar as mangas como membro da Administração Estadual – já que sou Presidente do Conselho de Ética do Estado –, para assumir uma posição de interlocução com os vários agentes envolvidos no combate à pandemia.

Aprendi nesses 10 dias mais do que todos os anos anteriores de serviço público haviam me ensinado: as soluções nunca são simples, os problemas têm desdobramentos infinitos, a burocracia é uma amarra terrível… Mas as pessoas que estão a serviço do público, verdadeiramente a serviço do público, estão dispostas a enfrentar esses desafios de peito aberto.

Participei de reuniões aos sábados e aos domingos, não paramos em nenhum dia antes de 23h e, antes das 7h, meu telefone já tinha inúmeras tarefas pendentes, porque o desafio que se aproxima demanda mais trabalho do que eu jamais imaginei.

A boa notícia é que eu me juntei ao esforço há 10 dias, mas a Secretaria de Saúde já estava trabalhando há dois meses.

Todos os secretários, antes mesmo de Belo Horizonte apresentar o quadro de contágio comunitário, tinham já os seus planos de contingência para todo o estado. As forças de segurança não recuaram em nenhum momento de sua responsabilidade e o Governador assumiu um papel de liderança nas decisões para os municípios que vão se preparando para a chegada da epidemia.

Aprendi que não podemos impedir o contágio, mas que podemos atrasar a sua propagação e que isso pode salvar milhares de vidas. Aprendi que trabalho não depende de propaganda, depende apenas de vontade e capacidade técnica.

O desafio está apenas no começo, mas estou confiante de que não poderíamos estar mais bem conduzidos, por um grupo de homens e mulheres que estão dando a sua vida para resolver um problema maior do que todos nós.

 

Texto originalmente publicado no jornal Hoje em Dia – 23/03/2020

Comentários