Quatro anos depois

novembro 4, 2019 9:30 am

 

Em uma mudança de cenário radical desde o registro do partido, quatro anos atrás (setembro de 2015), o Novo realizou, na semana passada, o seu encontro nacional deste ano.

Há quatro anos o Novo era uma ideia, um projeto carregado pela força de 181 fundadores e milhares de voluntários. Não tinha recebido um único voto, não contava com filiados ocupantes de nenhum cargo eletivo.

Duas eleições, quatro vereadores, 11 deputados estaduais, uma deputada distrital, oito deputados federais, um governador e um vice-governador depois, o partido se apresentou aos filiados no encontro nacional com um novo desafio: ampliar a sua presença nos municípios.

No evento anual, participei do mesmo painel em que falaram o governador Romeu Zema, dando testemunho da importância de participar da política; o vice-governador Paulo Brant, mostrando como construir o diálogo institucional; e o secretário Otto Levy, dando um panorama da situação de Minas e as boas perspectivas que já se anunciam diante da mudança de postura dos administradores públicos no Estado.

A ideia é participar das eleições em 68 cidades, em todas as cinco regiões do país, elegendo prefeitos e vereadores, que serão responsáveis pelos próximos passos desse projeto: a construção de governos menores, capazes de oferecer segurança, educação, saúde e infraestrutura, sem sufocar quem trabalha e produz.

Pode parecer um número pequeno de cidades – eu mesmo acredito que poderíamos lançar candidatos em pelo menos 30 cidades mineiras, frente às oito que foram autorizadas a participar das eleições -, mas devo reconhecer que a prudência e planejamento do Novo, até aqui, foram responsáveis por garantir um crescimento consistente da legenda.

Os municípios participantes deverão submeter os interessados em se candidatar a vereador ou prefeito a processo seletivo. Eu mesmo já me inscrevi no processo seletivo para futura candidatura a prefeito, em Belo Horizonte.

Devem existir – e talvez já existam – outros projetos como o do Novo. Mas tenho de manifestar minha alegria por compor um grupo político tão coerente e coeso em valores. As coisas podem ser diferentes e as mudanças já começaram.

 

Texto originalmente publicado no jornal Hoje em Dia – 04/11/2019

Comentários