Ingenuidade ou convicção?

março 10, 2014 7:57 pm

As mulheres têm um papel especial no contexto da existência humana, não apenas por serem as mães e primeiras educadoras de todas as gerações, mas porque, ao menos na minha experiência pessoal, elas representam a convicção de que é sempre possível melhorar.

Essa convicção de que a humanidade não é um caso perdido, de que a política pode ser melhor, de que o meio ambiente pode ser preservado, de que a ética não está morta, é muitas vezes confundida com ingenuidade, por uma sociedade machista que professa uma falsa inexperiência das mulheres para a compreensão das misérias desse nosso mundo.

A verdade, no entanto, é outra: elas não são ingênuas, nós, homens, é que nos tornamos cínicos e descrentes.

Passado esse dia da mulher, não poderia deixar de dizer que as vozes do novo milênio não são masculinas. É claro que os homens continuam ocupando cargos e acumulando poder e riqueza que lhes foram desproporcionalmente garantidos por séculos de discriminação contra a mulher, mas esse é um cenário provisório, em franca, justa e apressada mudança.

Como estou sempre discutindo problemas que considero graves, fico animado ao perceber que ao desânimo masculino levantam-se vozes femininas fortes e propositivas. Para cada “só resolve explodindo tudo”, escrito por um homem, recebo três quatro mensagens de “precisamos mudar”, “vamos trabalhar”, “o caminho é a conscientização” e “é preciso parar de falar e começar a agir” escritas por mulheres que sabem que existe resposta para os problemas e que lamentar não vai nos tirar de onde estamos.

Tenho aprendido muito com essas minhas amigas de Facebook, colegas digitais e reais, que acreditam em soluções, ao invés de apenas reclamarem dos problemas.

Parabéns a todas as mulheres pelo dia 8 de março! A nós, homens, que sirva o exemplo: quem sabe possamos ser mais como elas, deixando de lado a ingênua impressão masculina de que as mulheres são uma representação frágil de beleza, para reconhecer que são, elas sim, as pontas de luz que ao mesmo tempo mostram o cominho e chegam na frente, em toda parte, porque percebem ser possível passar por qualquer fresta.

As mulheres, por justa conquista histórica, vêm se lançando aos cargos mais altos, às posições mais cobiçadas e encabeçando, com isso, vários dos projetos que podem mudar o mundo nas próximas décadas, mas estão, também em casa, na escola, nas fábricas, nas igrejas e nas ruas contribuindo para um mundo melhor, para elas, para nós e para os filhos dessa nossa geração de homens cínicos quanto às possibilidades do mundo e mulheres convictas quanto à potencialidade da humanidade.

Comentários