PROJETO DE LEI 159/2017 – SEGUNDO TURNO

Votei contra

aprovado 13/03/2019


EMENTA: Determina a maneira por meio da qual deve ser feita alusão a cargos, empregos e funções públicas, inclusive os que sejam providos por meio de sufrágio eleitoral ou se revistam de natureza política, em documentos expedidos por órgãos e entidades da Administração Pública Municipal direta e indireta.
AUTORIA: Ver.(a) Nely Aquino

EMENDAS: Há
QUÓRUM: maioria dos membros da Câmara (21)
VOTAÇÃO: Nominal

Posicionamento: Voto NÃO ao Projeto; NÃO à Emenda 1
Justificativa: Projeto que visa mudar as regras gramaticais da língua portuguesa por meio de lei municipal e que, portanto, precisa ser rejeitado. O § 2º obriga que sejam empregados neologismos para designar pessoa em hipótese de o substantivo utilizado para designar o cargo, posto ou função ocupado seja comum aos dois gêneros. Eis a disposição:

“Se a norma culta da língua contiver previsão do uso de substantivo comum aos dois gêneros para identificar o cargo, posto ou função alcançados pelo disposto nesta Lei, será obrigatório o emprego de neologismo compatível com as regras gramaticais em vigor voltadas à disciplinar a formação de novas palavras, com o intuito de assegurar a flexão de gênero”.

Ora, neologismos têm vez na literatura, nas relações pessoais… não nos textos oficiais, nos quais se deve prezar pela clareza e precisão das informações veiculadas.

Muito embora se possa em parte elogiar a Emenda 1, por trazer a possibilidade de uso do nome social pelos servidores, ela também prevê o estabelecimento da flexão equivocada e, assim, merece rejeitada.

Requerimentos vinculados ao Projeto de Lei 159/2017

REQUERIMENTO 17/2019 – TURNO ÚNICO (Destaque rejeitado – retirado o parágrafo 1º, artigo 1º)
SOLICITAÇÃO: Votação destacada, com preferência, do(s) seguinte(s) dispositivo(s): Destaque – § 1º do Art. 1º do Projeto de Lei 159/2017
AUTORIA: Ver.(a) Gabriel

Comentários