O país dos 32 mil fichas-sujas

28 de maio de 2014 / 20:15

Com uma lista de 32 mil fichas-sujas, retirados à marra do processo eleitoral, temos uma oportunidade de ouro de varrer de vez essa gente para fora da política. A pergunta é se haverá renovação, ou se votaremos nos mesmos de sempre (ou seus filhos, esposas e sobrinhos), ajudando essa "monarquia presidencialista" que se instalou no Brasil a continuar no poder...

Indiferença e imobilidade diante das mortes no Anel Rodoviário

26 de maio de 2014 / 19:02

A região metropolitana da capital mineira não passa uma semana sem notícias graves no entorno do Anel Rodoviário. Município, Estado e União brigam para saber de quem não é o problema e, quando um desastre ocorre, ficam todos lamentando e se solidarizando com as vítimas e uns com os outros, como se nenhum deles fosse o causador do desastre.

Será que existe o “direito de ser esquecido” na rede?

23 de maio de 2014 / 20:24

É estranho, não sei se para o bem ou para o mal, que o Tribunal de Justiça da União Europeia tenha decidido que as pessoas têm direito de exigir o bloqueio de buscas feitas pela internet. Será que isso funcionaria bem? É que essa limitação, em uma sociedade digital, é também um bloqueio a que as pessoas entendam com quem estão se relacionando.

Impostos: se Tiradentes soubesse o que estava por vir…

21 de maio de 2014 / 20:04

A Inconfidência Mineira é retratada como um dos mais importantes levantes cívicos da história nacional. O que muita gente esquece é que o imposto que eles queriam derrubar, como o próprio nome indicava (“quinto”), equivalia a 20% das riquezas geradas no país. Parece até brincadeira perto da carga tributária atual, que é de 36,3%, ou seja, quase duas vezes maior do que aquela que levou à revolta da antiga colônia.

Vai a pé ou vai de jegue?

19 de maio de 2014 / 19:20

Eu continuava acreditando que a Copa traria um legado importante, ou seja, que o metrô, por exemplo, não seria destinado a atender um mês de jogos, mas ao contrário, voltava-se ao atendimento da população que, diariamente, é espremida em ônibus superlotados. Mas eu estava enganado e, como bem disse o ex-presidente Lula, podemos muito bem andar a pé...

Surdez crônica ou simples descaso

16 de maio de 2014 / 19:19

Um ano depois do início das manifestações, a ausência de uma pauta organizada de reivindicações, usada como desculpa para a inexistência de providências, reforça a falta de legitimidade dos pseudolíderes brasileiros. Esses líderes não têm respostas simplesmente porque não são nossos líderes. Sem quebradeira ou violência, espero que as manifestações façam com que as “autoridades” lembrem quem manda por aqui.

Reeleição: remédio ou veneno?

14 de maio de 2014 / 21:04

O modelo atual de reeleição está contaminado, não há dúvidas. Nossos governantes passam os quatro anos do seu primeiro mandato fazendo campanha pela reeleição e os últimos quatro já maquinando uma forma de garantir que seu grupo continuará no poder. Estão de tal forma preocupados em fazer campanha, que poucos se lembram de governar.

A renúncia de ser mãe

12 de maio de 2014 / 19:00

Em meio à violência, à precariedade da educação, à degradação ambiental e tantas outras mazelas que têm atingido nossa vida cotidiana, é preciso somar a todos os requisitos da maternidade a fé. A capacidade de acreditar que as coisas irão melhorar, apesar de todos os sinais em contrário, é alimento essencial para o projeto de entregar uma nova vida ao mundo.

Justiceiros: o custo da justiça pelas próprias mãos

7 de maio de 2014 / 20:36

É difícil argumentar contra o acorrentamento de bandidos no poste quando vemos assaltantes em liberdade, assassinos inocentados em julgamentos manipulados e corruptos transformando penitenciária em hotel de luxo. Difícil também é explicar às duas filhas (1 e 12 anos) da dona de casa Fabiane, que sua mãe foi apedrejada até a morte no Guarujá, ao ser confundida com uma sequestradora de crianças, cujo retrato falado circula na internet. Quando falham as instituições, infelizmente é a lei da selva que prevalece.

Fiscalizar é preciso

5 de maio de 2014 / 20:13

Quando uma pessoa sabe que vai fazer algo errado, a primeira providência que toma é olhar para os lados e garantir que não há testemunhas. É mais difícil agir de forma irresponsável se alguém está olhando. A fiscalização intimida o “infrator”, que reflete sobre os custos da decisão, desde “beber água no bico” até “meter a mão no pote público”.

Trabalhar, trabalhar, trabalhar…

30 de abril de 2014 / 19:42

A falta de interesse na atividade produtiva, na geração de riqueza, na perseguição do sucesso pessoal, substituída por uma busca compulsiva do “prazer”, tem se tornado um problema cada dia mais evidente. As pessoas passaram a preferir a construção do ócio, mesmo que “não merecido”, à labuta diária.

Menores infratores: o futuro em risco

28 de abril de 2014 / 18:48

Mais de nove mil menores foram apreendidos na região metropolitana de BH em 2013. A população sente que está na hora de reduzir a menoridade penal e talvez esteja, de fato. Essa pode ser uma parte da solução, que também envolve educação de qualidade e mais oportunidades para os jovens.